terça-feira, 5 de janeiro de 2016

Caminhos da Sabedoria Mosteiro Zen Morro da Vargem

Caminhos da Sabedoria é um circuito de peregrinação espiritual marcado por igrejas, capelas e templos, além das belas manifestações da Mata Atlântica. É um percurso para ser feito com espiritualidade, em busca da real sabedoria.

Em uma caminhada realizada em 1987, o Monge Daiju, atual responsável pelo Mosteiro Zen Morro da Vargem, tinha, entre seus objetivos, agradecer ao cristianismo e, em particular, ao catolicismo, por todos os ensinamentos recebidos na infância e adolescência. O projeto pessoal desencadeou a formação inicial do Caminhos da Sabedoria como um circuito espiritual que valoriza as a natureza, a espiritualidade e a conscientização ambiental.
Sobre o percurso

Quem passa pela BR101 Sul encontra, imponente e iluminada, a Matriz de São Marcos, uma das imagens mais conhecidas do município de Ibiraçu. Ela é o ponto de partida do circuito Caminhos da Sabedoria, que completa seus 108 quilômetros assim que o participante chega ao Santuário Diocesano Nossa Senhora da Saúde. Durante o trajeto, o caminhante será acompanhado de lindas paisagens naturais no interior de Ibiraçu, do contato com a vida interiorana e, de maneira privilegiada, do contato com si próprio, em um tempo reservado ao autoconhecimento e reflexão interior.

Ao todo, são 23 pontos de referência histórica, 21 capelas e igrejas, além do Santuário Diocesano de Nossa Senhora da Saúde e do Mosteiro Zen Morro da Vargem - maiores símbolos de fé e espiritualidade regionais. O cenário proporciona uma verdadeira viagem pelo tempo, atravessando fazendas centenárias, matas, cachoeiras, igrejas e antigas e estações ferroviárias.

O percurso é sinalizado por placas e totens que indicam a distância já percorrida e a localidade atual, proporcionando pontos de referência ao caminhante durante todo o trajeto.





                                                                              Torii
O torii é um portal típico do Japão. Ele está presente em todos os templos xintoístas do arquipélago. Trata-se de uma espécie de porta de entrada que divide o mundo material (comum) e o mundo divino.
O torii é feito de madeira, sem nenhum telhado ou muros anexados e é formado por duas colunas ligadas por duas vigas. As colunas representam os alicerces que sustentam o céu, enquanto que as vigas simbolizam a terra. Os japoneses acreditam que, ao passar pelo torii, a pessoa está entrando em um ambiente sagrado.










Estudar o Zen
é estudar a si mesmo.
Estudar a si mesmo
é se esquecer de si mesmo.
Esquecer de si mesmo
é estar uno com todas as coisas.
"Mestre Dogen"

O Mosteiro Zen Morro da Vargem se estabeleceu seguindo a secular escola Soto Zen, introduzida no Japão no século XIII pelo Mestre Dogen Zenji (1200-1253), fundador do Mosteiro Eihei-ji em 1244. Ao longo de sua vida, Mestre Dogen destacava a importância da simplicidade, disciplina e da prática do Zazen, a Não-Ação.

A vida no Mosteiro Zen é cercada por rigorosa disciplina, voltada para a leveza das posturas e a liberdade da mente, e não para a estagnação. O bom humor é marca registrada no cotidiano dos monges. Brincadeiras, respostas inesperadas e vivacidade nos mínimos gestos são tradições no zen budismo.

Longe de mitificar ou alimentar o temor a deuses poderosos e severos, o zen trata o Buda sem dogmatismos. Freqüentemente, os ensinamentos são transmitidos com histórias engraçadas e as vezes desconcertantes.
























Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.