domingo, 3 de janeiro de 2016

Obras de Niemeyer em Belo Horizonte



Cidade Administrativa - Arquitetura e engenharia

O traçado de Oscar Niemeyer em Belo Horizonte chama a atenção pela modernidade e grandiosidade. As sinuosas curvas do conjunto arquitetônico da Pampulha, projetado nos anos 40, deram nova identidade à região Norte da capital mineira e se transformaram no principal cartão postal da cidade.

Ao projetar a Cidade Administrativa de Minas Gerais, sete décadas depois, Oscar Niemeyer permitiu que a engenharia e a construção civil, mais uma vez, dessem um passo à frente e acompanhassem suas ideias modernistas. O arquiteto traçou o maior prédio suspenso do mundo para abrigar a nova sede do Governo. Com vão livre de 147 metros de comprimento e 26 metros de largura, o Palácio Tiradentes é considerado uma das mais ousadas obras do arquiteto em 70 anos de carreira.

No Brasil, três obras ficaram famosas por desafiarem a engenharia: o Museu de Arte de São Paulo (Masp) e a ponte Octávio Frias de Oliveira, em São Paulo, e a ponte Hercílio Luz, em Florianópolis.

Com o projeto da Cidade Administrativa, Oscar Niemeyer, aos 102 anos, consolida seu legado arquitetônico na capital mineira. Ele deixou sua marca em outras 14 obras em Belo Horizonte: o Edifício Niemeyer e a Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa (Praça da Liberdade), Conjunto JK (Barro Preto), o Colégio Estadual Central (Lourdes) e o Palácio das Artes (Centro). de

largura, o Palácio Tiradentes é considerado uma das mais ousadas obras do arquiteto em 70 anos de carreira.