segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Mercado IAÔ

IAÔ é uma palavra em Yorubá que significa iniciação, origem.
A proposta do Mercado Iaô origina-se de um programa de desenvolvimento local que a Fábrica Cultural vem executando desde 2012, junto aos núcleos produtivos existentes na Península de Itapagipe.

Criada e idealizada pela artista Margareth Menezes, a Fábrica Cultural é uma Organização Social que promove ações nos âmbitos da educação, cultura e sustentabilidade. Com o principal objetivo de tornar-se uma referência de instituição social para toda a Península de Itapagipe, a Fábrica Cultural já atingiu mais de 10.000 pessoas e famílias da região desde 2004, ano de sua fundação.

Tudo isto foi feito através do respeito à condição humana e às identidades locais, promoção da autonomia através do fomento ao conhecimento transformador, compromisso com as pessoas e com o desenvolvimento local sustentável e produção de experiências emancipatórias para pessoas e localidades, como é o caso do seu mais novo programa, o Mercado Iaô.














 O Casarão
A sede do Mercado Iaô é um casarão no estilo neoclássico do século XIX. Situado na Praça General Osório, 33, o imóvel ocupa uma área de aproximadamente 6.660m² e vai abrigar um observatório sobre a cultura da Península de Itapagipe com biblioteca, salas de cinema e multimeios, auditório, salas de aula, salão para exposições e um restaurante.

O espaço, onde funcionou a antiga Fábrica de Linhos Nossa Senhora de Fátima, foi cedido pelo Governo do Estado da Bahia em regime de comodato. O projeto de reforma, já em execução, prevê a requalificação funcional através de um conceito de sustentabilidade que considera, ao lado de novas soluções arquitetônicas, as ruínas e ação do tempo como partes fundantes do processo de reinvenção desse lugar.

























Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.